Páginas

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Fusca 59.


Dados mostram que consumimos atualmente mais de 20% da capacidade de reposição do planeta. É como uma pessoa gastar mais do que tem, se endividar e ficar sem crédito, falir! No nosso caso, caminhamos para o esgotamento dos recursos hídricos, para a ocupação das áreas de florestas, das extinções em massa, do acumulo de lixo, da emissão de gases que provocam o efeito estufa, o aumento da pobreza e desigualdade social.

Os relatórios da ONU mostram que se todos os habitantes do mundo tivessem o padrão de consumo das populações dos países industrializados, precisaríamos de mais três planetas para suprir essas “necessidades”. E atualmente 840 milhões de pessoas passam fome todos os dias! No Brasil 50 milhões de indivíduos estão abaixo da linha de pobreza. Enquanto isso, as três pessoas mais ricas do mundo, possuem ativos equivalentes a toda produção dos 48 países mais pobres juntos onde vivem 600 milhões de pessoas!

E a preocupação aumenta quando vemos que, no ritmo atual de crescimento, teremos cerca de 3 bilhões de pessoas a mais para dividirem a Terra, a maioria absoluta nas nações mais pobres.
É evidente que tudo isso é insustentável e que toda a sociedade precisa refletir sobre o assunto e exigir políticas públicas compatíveis com a realidade e que devemos mudar radicalmente nossos hábitos de consumo.


O que vemos nos meios de comunicação é uma profusão de publicidade e de imposição de hábitos que levam a população ao que costumamos chamar de “mentalidade de rebanho”: o novo celular, as inovações tecnológicas diárias, o desperdício de alimentos, o consumo frenético das fontes de energia, de papel, plásticos, bugigangas de todos os tipos e espécies, a falta de consciência no trato do lixo, do comportamento, o uso de veículos de uma ou duas toneladas para transportar um único indivíduo...

E andando pelas áreas rurais de Santa Catarina encontramos, bem pertinho de casa, um sítio onde moram duas simpáticas irmãs, filhas de Alemães e que levam uma vida com simplicidade e ainda assim com muita qualidade. Longe, muito longe de darmos exemplos de qualquer coisa, mas fica aqui um registro dos mais interessantes: Dona Cecília e dona Matilde possuem a quase meio século o mesmo automóvel e ainda o usam para irem até a cidade, na missa, às compras. Numa época em que a regra é desejamos ter o carro mais atual possível, é uma mostra que a história pode ser diferente. E mais simples!
O Fusca é um modelo 1959 e foi fabricado na Alemanha.


O Fusca é um modelo 1959 e foi fabricado na Alemanha.



Detalhe da charmosa lanterna traseira.


Detalhe: uma haste que sai para fora e pisca quando a seta é acionada.


Interior muito bem conservado.


Impressiona a conservação do carro.


Detalhe do brasão no capô.


Elas contam uma única mudança significativa no Fusca: A janelinha traseira foi modificada.


Muitas histórias de vida para se ouvir.


Aqui Cecília e Matilde posam ao lado do carro que está com elas a quase meio século.


Importante: Não adianta vir nenhum colecionador querer comprar o carro, elas já tiveram inúmeras propostas, inclusive de automóvel zero km. Isso é o que menos importa para elas.
Que legal! :)

Fotos: Fernando José Pimentel Teixeira / Arquivo pessoal. 
Imagem terra: Web.